Qual é melhor: café no coador ou na cafeteira?

É difícil encontrar quem não goste de um bom cafezinho logo de manhã ou no fim da tarde. Confira algumas vantagens em diferentes modos de preparo.

O café é uma das bebidas mais antigas do mundo e amplamente consumida em diferentes lugares e culturas. Caindo bem em diferentes ocasiões, essa bebida é ótima para ser ingerida em diferentes momentos do dia e acompanhada por diferentes alimentos (especialmente pães, bolos, doces e leite).

No Brasil, o café é a segunda mais consumida, ficando atrás apenas da água. Ao longo do tempo, seu modo de preparo sofreu alterações relevantes. Se no início do século passado o coador era a principal ferramenta utilizada, hoje existem mais opções, como cafeteiras elétricas.

Se você adora tomar um cafezinho logo de manhã e/ou no final da tarde e já se perguntou qual seria o melhor café (aquele preparado na cafeteira ou no coador), confira mais sobre as vantagens de cada um desses modos de preparo.

Coador

Uma das ideias comumente associadas ao café preparado no coador é que ele é mais suave em comparação àqueles feitos na cafeteira. Na verdade, isso depende mais da quantidade de café e de água misturados do que do modo de preparo.

O coador feito de pano é ótimo para preparar cafés com sabores especiais. O recomendado é apostar principalmente nos coadores de algodão (pois isso garante uma bebida com aspecto mais cremoso) com um formato cônico e com um anel para não deixar o tecido desprender, o que deve influenciar no sabor final. É importante mencionar que, tanto em filtro como em pano, o tempo médio de infusão no coador é entre três e quatro minutos.

Uma questão relevante para quem prepara café no coador é que esse método suja mais louças (jarras, garrafas, chaleira para ferver a água, porta-filtro etc). Um cuidado necessário é que a água passe pelo pó de café aos poucos, para que o sabor não fique aguado.

Outro benefício em usar o coador é o fato de ele ser reutilizável, o que implica na produção de um menor volume de lixo em comparação aos métodos que usam produtos descartáveis. Quando bem cuidado, esse utensílio pode ser usado por até 15 vezes, mantendo sua eficiência. É importante nunca lavar o filtro com sabão ou detergente, usando apenas água fervente. 

Cafeteira

O principal benefício da cafeteria é sua praticidade. Nesse eletrodoméstico, a água é aquecida rapidamente a partir de um sistema de aquecimento e passa pelo pó de café. Isso faz com que o café seja filtrado de forma fácil e já caia prontinho na caneca ou copo.

Se a cafeteira é feita de inox, o café pode sair com um aroma especial e pode adiar um pouco o processo de oxidação que o café sofre assim que fica pronto (e entra em contato com o oxigênio). 

O aroma impacta diretamente na sensação de sabor, que, assim, pode ficar mais encorpado. Outro benefício é não haver necessidade de sujar louças diversas. Além disso, a jarra de inox suporta melhor o aumento da temperatura, sem risco de corrosão ou rachaduras.

Qualquer que seja o modo de preparo de sua preferência, tomar um cafezinho é realmente uma delícia e cada pessoa deve perceber se prefere um mais reforçado ou suave. Essa é uma bebida ótima para quem precisa ativar o cérebro, fortalecer a memória e o coração e aumentar a capacidade de concentração. 

Para as mulheres, o café pode ser ainda mais importante nos dias em que lidam com os sintomas de Tensão Pré-Menstrual (TPM), como dores abdominais e de cabeça, podendo aliviar essas sensações. Vale ressaltar que, como qualquer outro alimento, o café deve ser consumido com moderação e sintomas recorrentes devem ser investigados com cautela por um profissional da saúde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *