Você tem muitas dívidas? Saiba como quitá-las

Estar com o CPF negativado é um processo que pode ser revertido; veja outras recomendações para se livrar das dívidas

Ter o nome sujo infelizmente não é raridade entre os brasileiros: estima-se que mais de 60 milhões encontram-se nessa situação no país. Quando se está endividado, a primeira coisa que vem à mente é como sair das dívidas rápido. Isso é, sim, possível, mas exige disciplina e técnicas para economizar.

Estar com o CPF negativado não é uma sentença eterna de dívidas. Pode dar trabalho, mas é possível limpar o nome e ter uma vida financeira saudável. Confira as dicas para quitar seus débitos.

Priorize dívidas essenciais

Antes de tudo, é preciso saber quais dívidas não podem ser adiadas. Contas de água, luz e internet, por exemplo, precisam ser pagas em dia. Um atraso de poucos dias pode significar corte no serviço. Portanto, tudo o que é essencial para sua subsistência precisa ser pago o quanto antes.

E o que pode ser negociado? Teoricamente, qualquer dívida em atraso pode. Quem está tendo dificuldades em pagar o aluguel, por exemplo, pode negociar com o locador um valor que seja benéfico para ambas as partes. Um imóvel parado traz muito mais prejuízo do que a diminuição do valor de locação mensal.

Corte o cheque especial

Muitas pessoas gastam além do limite do salário porque sabem que podem contar com o cheque especial. Embora possa parecer uma boa solução em tempos de aperto, o empréstimo costuma ser usado como uma extensão do salário, o que só traz complicações para quem deseja sair das dívidas. Além disso, em 2021 os juros do cheque especial chegaram a 124,9% ao ano.

Nesse caso, o melhor é ligar para o banco e cortar o cheque especial. Assim, o consumidor para de contar com aquele crédito e começa a controlar seus gastos pensando apenas na receita mensal.

Pague à vista

O ideal é evitar ao máximo usar o cartão de crédito. Mesmo pequenas compras podem se acumular e formar uma parcela enorme no dia do vencimento. E, para quem acha que é possível atrasar o pagamento, há o grande vilão da economia doméstica: os juros rotativos, que podem ser mais de 300% ao ano.

Pagar à vista estimula o consumidor a economizar e guardar dinheiro. Em vez de contar com o dinheiro que ainda vai receber, ele usa a quantia que juntou e se livra de qualquer dívida. Além disso, há empresas que dão desconto para quem paga em dinheiro ou débito.

Saiba o valor total das dívidas em aberto

Pode ser difícil de encarar, mas quem deseja limpar o CPF precisa saber qual o valor das suas dívidas em aberto. Isso até ajuda a saber o quanto é necessário economizar por mês para acelerar esse pagamento. 

Estipule uma porcentagem mensal de economia

Assim que o salário, pagamento ou qualquer renda mensal cair na conta, tire uma porcentagem e guarde numa poupança ou outro tipo de investimento. Tente separar pelo menos 10% e não mexa nesse valor em hipótese alguma.

Com o tempo, será mais fácil economizar uma porcentagem maior. O importante é não contar com esse valor na hora de pagar as contas — ele será usado apenas para o pagamento das dívidas.

Troque as dívidas

Uma opção válida é solicitar um empréstimo para pagar as dívidas. Para quem está com o CPF negativado, isso pode ser difícil. No entanto, optar por um refinanciamento imobiliário ou de veículo aumenta as chances de aprovação, já que o bem será usado como garantia do pagamento. Além disso, os juros são menores.

Optar por um empréstimo ou refinanciamento só vale a pena quando os juros são menores que os da dívida. Portanto, antes de assinar algum contrato, é preciso analisar os valores que serão somados a cada parcela.

Renegocie

Ligar para a empresa e renegociar a dívida é uma opção muito interessante. Atualmente também é possível encontrar ótimos descontos diretamente no site de algumas empresas. Vale começar pelo site e, se o acordo não for interessante, optar pelo telefone.

Há também as plataformas especializadas em renegociação de dívidas. Para utilizá-las, o consumidor precisa se cadastrar e procurar acordos em aberto no site. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *