Viajar Sozinho Para o Exterior: 9 Dicas Para o seu Planejamento

Viajar Sozinho Para o Exterior: 9 Dicas Para o seu Planejamento

Viajar sozinho para o exterior é uma grande experiência. Você aprende diversas coisas, desenvolve uma bagagem cultural e muito mais.

Agora, para isso, não basta comprar as passagens, fazer as malas e partir rumo ao destino. Não, antes disso, você precisa se planejar.

Por isso, no artigo de hoje, nós separamos algumas dicas essenciais para você considerar na hora de se planejar para viajar sozinho. Veja!

Planejamento para viajar sozinho: 9 dicas essenciais

1. Finanças

Fazer uma viagem para o exterior, seja sozinho ou acompanhado, é uma atividade que requer uma quantia considerável de dinheiro.

Por isso, a primeira dica para o seu planejamento é: organize suas finanças, faça pesquisas na internet para descobrir quais gastos você terá com a viagem e, por fim, defina um orçamento.

Como uma viagem para outro país não costuma ser algo tão barato, é de suma importância que você faça esse planejamento financeiro para não passar por nenhum perrengue e contratempo depois.

Além disso, não esqueça de monitorar o câmbio para comprar a moeda estrangeira. E quando estiver no destino, não saia com todo o seu dinheiro em apenas um bolso, distribua-o, e procure também deixar uma parte na mala ou em um cofre, se houver.

2. Documentos

Ao viajar sozinho para outro país, você precisará de um passaporte válido – a não ser que você viaje para algum destino aqui da América do Sul. 

Nesse caso, você só precisa apresentar a sua cédula de identidade – claro, desde que esteja em bom estado de conservação e com uma foto que o identifique claramente.

Agora, além disso, dependendo do destino que você for, você pode precisar também de um visto válido.

Portanto, ao se planejar para viajar sozinho, não deixe de resolver toda essa parte burocrática de documentação. Quanto antes você fizer isso, melhor.

E ao ter os documentos em mãos, faça cópias deles e quando estiver no destino, tenha-os sempre com você no bolso ou na mochila.

3. Seguro viagem

Quando você planeja a sua viagem com antecedência e de maneira adequada, é muito provável que ela seja divertida, proveitosa e bem-sucedida.

Porém, não dá para garantir que nenhum imprevisto ou problema aconteça. Todo mundo está sujeito a isso.

Portanto, para fazer uma viagem mais tranquila, não ter prejuízos e grandes transtornos, contrate um seguro viagem antes de sair do Brasil.

Dessa forma, se houver alguma adversidade no destino ou até mesmo no aeroporto, você estará coberto pelo seguro.

4. Hospedagem

Outra dica de suma importância para considerar ao se planejar para viajar sozinho, está associada a definição do seu local de hospedagem.

Afinal, onde você vai ficar? Em um hotel? Em um resort? Em uma pousada? Em um Airbnb?

Tudo vai depender do seu estilo de viagem, dos seus gostos e do dinheiro que você tem disponível para gastar.

Agora, qualquer que seja a sua escolha, vale destacar que uma boa opção para pessoas que viajam sozinhas, é se hospedar em um hostel, uma opção mais em conta e que permite que você interaja e conheça outras pessoas.

Não é porque você estará viajando sozinho, que você deve ficar a viagem toda assim, isto é, sem o contato com outras pessoas e sem fazer amizades. Ao contrário, busque isso para tornar a sua viagem mais rica, divertida e interessante.

Ah! E ao escolher um local para a sua hospedagem, além de avaliar a segurança, considere a localização dela, pois de pouco adianta você economizar na acomodação, se você terá que gastar toda hora com transporte.

5. Reservas

Dependendo do destino e da época que você for viajar, pode haver muitos outros turistas no país.

E isso pode ser problema, pois talvez você tenha que enfrentar filas, aguardar um tempo considerável para conseguir comer em um restaurante, ou ainda, se deparar com uma atração lotada e/ou sem ingressos disponíveis.

Por isso, para evitar essas situações (e frustrações), ou você viaja na baixa temporada (período menos procurado por turistas), ou você faz reservas de tudo o que for possível com antecedência.

E isso inclusive vale para o dia da sua viagem. Caso você opte por ir com seu carro até o aeroporto, você não vai deixá-lo na rua, certo?

Sendo assim, semanas antes da data da sua viagem, procure um bom estacionamento para deixá-lo e faça a reserva de uma vaga.

Se você vai embarcar em São Paulo, por exemplo, você pode pesquisar na internet por um bom estacionamento aeroporto Guarulhos e, assim, encontrar um lugar seguro e de qualidade para deixar o seu carro.

6. Idioma

Mesmo que você viaje para Portugal – país que tem uma língua parecida com a nossa, você precisa saber pelo menos o básico do idioma falado no destino que você irá.

Isso porque, lembre-se, você estará sozinho. Então, você precisa “se virar” para conseguir pedir algo, tirar uma dúvida, solicitar informações e conversar com alguém.

Não dependa apenas de aplicativos como o Google Tradutor. Estude, aprenda o idioma e sinta-se como um morador local.

7. Roteiro

Uma grande vantagem de se viajar sozinho, é que você pode seguir o seu ritmo na viagem e fazer/conhecer o que você quiser, quando quiser.

E para usufruir do destino ao máximo, é importante que você monte um roteiro com lugares, atrações, pontos turísticos e passeios para você se organizar.

Assim, quando estiver no destino, você não ficará “perdido”, você saberá aonde ir e quando ir, sempre seguindo os seus itinerários.

8. Bagagem

Ao viajar sozinho (ou também acompanhado), você precisará montar a sua bagagem. E nas duas situações, é importante que você seja objetivo, ou seja, não exagere, leve uma bagagem compacta.

Agora, como fazer isso? Primeiro, escolha peças-chave, isto é, que sejam fáceis de combinar entre si. E segundo, pesquise uma semana antes de viajar como estará o clima no destino. Assim, você poderá escolher suas roupas e acessórios com base nessa informação.

Além disso, claro, não esqueça de colocar em sua bagagem um kit de medicamentos, produtos para sua higiene, carregadores, fone de ouvido, uma mochila para levar em seus passeios e adaptadores de tomada, afinal, o padrão utilizado lá fora costuma ser diferente do nosso.

9. Pesquisas

Por fim, mas não menos importante, durante todo o seu planejamento pesquise muito.

Aproveite os sites, blogs e vídeos na internet para “mergulhar” no destino e saber tudo o que for possível sobre ele, tanto coisas positivas, legais e interessantes quanto coisas para tomar cuidado e evitar.

Assim, você chegará muito bem preparado ao destino e conseguirá aproveitá-lo ao máximo, inclusive, de forma segura, evitando perrengues e dores de cabeça!

Isabelle C.

Isabelle C.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *