Melhores livros de ficção científica

A literatura de ficção científica conta com uma legião de seguidores, com um grande número de leitores que se sentem apaixonados pelo gênero Aqui está uma lista com os melhores títulos de ficção científica da história.  Incluir todos aqueles livros de ficção científica recomendados para qualquer amante do gênero.

 Frankenstein ou o moderno Prometheus de Mary Shelley

O que começou como um jogo criativo sobre histórias de terror, acabou com uma das primeiras obras de ficção científica da história. Da mão de Mary Shelley saiu um dos clássicos mais renomados da lista dos clássicos da ficção científica e da literatura de terror: Frankenstein ou o moderno Prometeu. Não demorou muito para se tornar um mito moderno que, apesar dos 200 anos que nos separam de sua publicação original, ainda hoje está muito em vigor.

   Vinte Mil Léguas Submarinas do Mar de Júlio Verne

Júlio Verne escreveu ficção científica antes que a ficção científica existisse como tal. Ele é um dos pais daquilo que hoje conhecemos como tal e por isso há aspectos das suas narrativas que agora nos dificilmente identificamos como «cifi».No entanto, suas histórias sempre foram de incrível caráter especulativo e ele semeou o germe informativo que os romances de ficção científica tiveram até depois da Idade de Ouro do gênero. Em Vinte Mil Léguas Submarinas, Verne nos conta (na primeira pessoa) como um biólogo conhece (por assim dizer) o Capitão Nemo. Um rico engenheiro que possui o submarino mais avançado do mundo. Junto com ele, ele irá cruzar os oceanos e ver, viver e lutar contra coisas incríveis.

 Admirável Mundo Novo por Aldous Huxley

Publicado em 1932, este livro de ficção científica explora um futuro distópico no qual a humanidade é axiomaticamente feliz. Narrado em modo de paródia, é difícil dizer com certeza que este livro é uma utopia, como costumamos nos referir a Admirável Mundo Novo, mas é uma das categorizações mais difundidas do livro. Um livro de elevado conteúdo filosófico e de crítica social que lhe valeu o título de um dos melhores livros de ficção científica de todos os tempos.

I, Robot de Isaac Asimov

Chegamos à década de 1950 com um dos maiores sucessos de Isaac Asimov. Este não é um romance de ficção científica, mas uma história (ou compêndio de histórias) que abre uma das sagas mais famosas de Asimov.  Em I, Robot, são lançadas as bases da robótica “Asimoviana”, com suas três leis e os problemas e dilemas morais e éticos enfrentados por uma sociedade com robôs tão avançados quanto os que ela cria.

‘A cidade e a cidade’ – China Miéville

A obra-prima, ‘A cidade e a cidade’ é uma ‘colcha de retalhos’ de diferentes tecidos e materiais que combina gêneros díspares, da ‘ficção científica’ ao fantástico ou romance policial, para desenvolver uma realidade binária na qual um prosaico A investigação sobre o assassinato de uma jovem ocorre entre duas misteriosas cidades do leste europeu entrelaçadas no mesmo tempo e espaço, mas sob a proibição absoluta de que os habitantes de uma delas tenham acesso à outra. Ecos da história divisiva da Europa que alimentam uma história fascinante cujos detalhes importam menos do que o encanto de sua descrição dos ambientes.

História da Sua Vida –  Ted Chiang

Ted Chiang nasceu em Port Jefferson, Nova York, em 1967 e se formou em Ciência da Computação pela Brown University. Voltando para casa de seu trabalho como autor de manuais técnicos de ‘software’ no início dos anos 1990, ele esporadicamente escreveu histórias fantásticas sem ambição, pura diversão. Histórias estranhas, muito originais, que obrigaram a quebrar as barreiras não muito firmes do gênero. Contos extraordinários. De lá até hoje, Chiang ganhou nada menos que quatro prêmios Nebula, três Hugo, três Locus, um John W. Campbell, um Sidewise e um Theodore Sturgeon Memorial. E tudo isso com uma produção curta e seleta: apenas 12 contos e um romance em três décadas.

Todos os Pássaros no Céu por Charlie Jane Anders

Patricia é uma bruxa que tem o dom de se comunicar com os animais. Laurence é um ‘geek’ que construiu uma máquina do tempo que o leva dois segundos para o futuro. Ambos são párias vivendo no inferno da rejeição até que o desastre planetário iminente os enfrente em sua tentativa de salvar o planeta.

A Quinta Estação – N. K. Jemisin

Jemisin é incrível. Uma jovem e desconhecida psicóloga afro-americana largou o emprego, começou a escrever e acabou ganhando o Prêmio Hugo por três anos consecutivos com a primeira, segunda e terceira partes de uma mesma trilogia, que o maior não conseguiu. E ela consegue isso combinando fantasia e ficção científica em uma história ambiciosa que se desenrola em um planeta onde um único e gigantesco continente emerge atravessado por uma falha sísmica vermelha que desencadeia terremotos por toda parte. Um filho assassinado, uma filha perdida, uma vingança em curso, é assim que começa ‘A Quinta Estação’, o primeiro volume de uma série chamada a fazer história

‘2312’ – Kim Stanley Robinson

Desastres ecológicos, colonização espacial, ameaças robóticas … Há tudo isso em ‘2312’, um romance com o qual Kim Stanley Robinson levou a Nebulosa. E ainda assim tudo é diferente. Porque, depois de narrar em sua trilogia marciana, com detalhes barrocos, a terraformação do Planeta Vermelho, KSR aqui assume as limitações científicas e técnicas e se lança em uma raciocinada e razoável ‘ópera espacial’ que se passa em apenas três séculos no reduzido fixação Do sistema solar. “Mas é um futuro distante para mim!” KSR se defendeu em uma entrevista. “Pense 300 anos atrás, em 1712, o quanto tudo mudou desde então e o quanto isso vai mudar, muito mais rápido, nos próximos 300. É impressionante imaginar. Existem histórias de ficção científica que se estendem por milhões de anos no futuro. A minha é uma história imaginável: não haverá civilizações interestelares porque as estrelas estão muito distantes ”. A intenção de escrever uma história “imaginável” ou “possível” não priva ‘2312’ justamente daquelas grandes ideias que acendem a imaginação dos amantes do gênero. Aqui está a engenharia do provedor de milagres: uma cidade mercuriana móvel que evita incêndios, asteróides habitáveis, elevadores espaciais…

Fonte: https://www.inlivros.net

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *