Tamanco

Tamanco: como surgiu essa sandália que foi tendência nos anos 90?

Os calçados acompanham o vestuário da humanidade há muitos milênios. De acordo com pinturas rupestres, estima-se que o sapato surgiu entre 12 e 15 mil anos a.C., momento em que humanos calçavam botas feitas de pele para proteger os pés.

Com o passar dos anos, os sapatos transformaram-se e diversificaram-se, o que os fez se tornarem um símbolo de status social. Já na Roma Antiga, o calçado indicava a classe social do usuário. Hoje, não faltam modelos, materiais, cores e texturas para eles.

Por isso, se você adora comprar sapato feminino de madeira, confira mais um pouco sobre a história do tamanco e quais são as principais tendências para usar esse calçado.

História

Registros históricos mostram que os tamancos Borzeguins surgiram na Idade Média e faziam muito sucesso entre os nobres. Contudo, diferentemente de hoje, eles eram usados tanto por mulheres quanto por homens.

Durante o mercantilismo europeu, navegantes usavam tamancos que se pareciam com botas, sendo bastante largos e vazados nas laterais. Esse calçado marcou o início da Era Moderna.

Leia também:

4 ideias de looks de arrasar
6 dicas para escolher o modelo de sutiã ideal

A palavra “tamanco” tem origem francesa e vem do termo “sabot”, que designa um calçado com sola de madeira. No entanto, o nome só se popularizou no final do século XIX, quando trabalhadores jogavam os seus sapatos para danificar as engrenagens — criando o vocábulo “sabotagem”.

Até hoje, os tamancos seguem sendo um dos símbolos da cultura holandesa. Por lá, esse calçado era bastante usado em regiões úmidas, em navios de pesca e nas fazendas. Entretanto, a partir de 1870, a fabricação de tamancos tornou-se uma profissão a partir do aumento rápido da população e do desenvolvimento industrial.

Versátil

Esta é uma das principais características do tamanco, que pode ser usado tanto de dia quanto à noite, sendo um calçado mais aberto, com a parte de cima formada por tiras que sustentam e dão estabilidade ao pé, além de permitir uma boa circulação de ar nesta região. Outra vantagem é o maior conforto que ele oferece em comparação ao salto alto, já que não possui fechamentos no calcanhar ou no tornozelo.

Um tipo de calçado que já fez muito sucesso na década de 1990 e voltou com tudo nos últimos anos é o mule, que apresenta uma ponta mais afinada. Ele tem somente a parte da frente fechada, com abertura atrás, cobrindo total ou parcialmente o peito do pé, o que permite uma ampla liberdade de movimento para quem o usa.

Além disso, os tamancos apresentam diversidade no que se refere à sola. No modelo anabela, a parte da frente do calçado possui um salto nulo ou mínimo enquanto, na traseira, ele é inteiriço e alto. Ainda existe o tamanco do tipo plataforma, também conhecido pelo salto “meia-pata”, que possui uma altura maior na parte da frente em comparação ao anabela.

Curinga

É verdade que o tamanco é um calçado curinga para ter no armário, já que cai muito bem com diversos visuais, como vestidos estampados, saias, shorts, calça flare, jeans skinny e com barras dobradas.

Eles ainda estão bastante presentes em visuais mais rústicos, que marcaram a década de 1970, apresentando solado de madeira e acabamento com tachas pregadas nas laterais. Porém, é bom lembrar que os tamancos são mais apropriados para ocasiões informais e descontraídas, como almoços em família, encontros casuais com amigos e idas ao cinema. Se a situação requisitar um look mais formal, pode ser uma boa deixar o tamanco no armário.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *